terça-feira, 3 de maio de 2011

Africanos em São Paulo

No dia 7 de maio, sábado, das 16h00 às 19h00, palestra e show na Biblioteca Mario de Andrade, na Avenida da Consolação, abordando a temática "Africanos em Sao Paulo". Palestrantes: Maria Lúcia Montes (graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1964), mestrado em Sociologia - University of Essex (1973) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1983). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana, Antropologia das Religiões, Antropologia das Populações Afro-Brasileiras, Arte e Patrimônio, atuando principalmente nos seguintes temas: construção cultural do espaço urbano, cultura popular, religiões no Brasil, cultura afro-brasileira, patrimônio imaterial, cultura, memória e identidade, arte e história); Salloma Salomão (graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997), mestrado (2000) e doutorado (2005) em História pela mesma instituição e pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Tem experiência em pesquisa e ensino na área de História, com ênfase em História do Brasil Império, atuando principalmente nos seguintes temas: Práticas culturais negras nos séculos XIX e XX, identidades étnicas, movimentos negros urbanos. Atua como consultor em projetos de formação continuada de professores para instituições públicas e privadas em temáticas voltadas para: Relações étnico-raciais, História e Culturas Africanas e Afro-Brasileira). Na programação musical: Comboio Atlântico (Desde o século XVI aportam em terras brasileiras africanos das mais variadas procedências. São Paulo, por sua condição, também é feita de cadinhos de áfricas. Antes eram raros os expatriados do tráfico triangular, porém em função do tráfico interno, ao fim do século XIX eram milhões. Atualmente cruzam o Atlântico em vários sentidos: alguns afluem à metrópole intercâmbios culturais, comerciais e acadêmicos, outros em busca de melhores dias. Esses trânsitos ganham várias dimensões, mas as artísticas é que revigoram e dinamizam os laços com a África mãe. Comboio Atlântico é um diálogo performático entre músicos e dançarinos africanos e brasileiros de origem africana ou não), intérpretes: Salloma Salomão direção, voz e flauta; Fily Kanoutê – voz, violão e percussão; Carlinhos Antunes – kora, ngoni, violão; Dinho Nogueira – arranjos, violão, viola e urucungo; Carlos Caçapava – percussão; Bob de Souza – contrabaixo e bolombato; Alysson Bruno – percussão; Luli Ramos – coreografia e dança; Kolela Kabengele – coreografia e dança. Curadoria:
Anna Maria Kieffer. (Minha fonte: Jorge Valente)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reunião Rede Butantã - 6/dezembro/2017

No dia 6 de dezembro , quarta-feira, das 9h00 às 12h00, reunião da Rede Butantã de entidades e Forças Sociais no Centro de Referência em Se...