segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Culturas Jovens: Afro-Brasil América

O "Colóquio Internacional – Culturas Jovens: Afro-Brasil América" pretende instaurar um espaço de debate sobre o tema apoiado no conceito de telescopia histórica. O hip hop, com seu apelo universal, cada vez mais marcado pelo policulturalismo e pelo hibridismo, exerce um papel essencial na formação dos jovens, auxiliando-os a compreender o mundo em que vivem. Além de ter gerado muitas ocupações, criou uma forma de comunicação entre culturas distintas. É, ainda, caudatário de uma longa e extensa luta política dos afro-americanos pelos direitos civis e de afirmação étnica do movimento Black Power, que inaugura, entretanto, uma nova forma de militância com ênfase na dimensão cultural, culminando em uma movimento multinacional e agregador no mundo inteiro.A menção aos quilombos no rap brasileiro põe em ação o que Béthune (2003) chamou de telescopia histórica: atualizar no presente um clamor do passado, ou seja, o desejo de liberdade e de reconhecimento, que hoje se traduz pelo caráter crítico-destrutivo de suas letras e de afirmação étnico-social, denunciando a desigualdade e exigindo tudo aquilo que vem sendo negado ao povo brasileiro, particularmente aos afro-descendentes. Um fenômeno da cultura, que em sua intersecção local com a ordem mundial, permite ressignificar identidade, cultura e territorialidade dos renegados desse mundo globalizado. Esgotada a via política de transformação, o reggae e depois o rap promoveram uma nova revolução –- a cultural – sempre fazendo apelo às raízes. O colóquio acontecerá de 10 a 13 de abril no SESC Pinheiros e na Faculdade de Educação da USP. Mais informações no site do evento: http://www.culturasjovens.fe.usp.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reunião Rede Butantã - 6/dezembro/2017

No dia 6 de dezembro , quarta-feira, das 9h00 às 12h00, reunião da Rede Butantã de entidades e Forças Sociais no Centro de Referência em Se...