sábado, 8 de junho de 2013

Sofrimento, criatividade e vida nua

Inaugura no dia 13 de Junho, no Centro Universitário Maria Antonia, da Universidade de São Paulo, a exposição "Woundscapes" que resulta do encontro e da colaboração de artistas e antropólogos oriundos de diferentes países, todos atualmente residindo na área da Grande Lisboa, cujo trabalho tem como inspiração a reprodução de olhares, estereótipos e memórias individuais e coletivas ligadas aos processos diaspóricos. Woundscapes apresenta-nos o sofrimento ligado ao percurso migratório e à marginalidade social, assim como os itinerários terapêuticos e as formas criativas de expressão que imigrantes e refugiados encontram para curar e narrar as suas feridas - físicas e simbólicas. Esta exposição será exibida em duas fases, com a apresentação do 1º módulo a 13 de Junho e do 2º módulo a 26 de Julho. No âmbito da iniciativa Ano de Portugal no Brasil (http://anodeportugalnobrasil.pt/), promovida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (http://cria.org.pt/site/), e pela Associação EBANO Collective (http://www.ebanocollective.org/), a exposição Woundscapes pretende oferecer ao público a oportunidade de percorrer diferentes trajetórias, que revelam espaços-tempo de exclusão e integração, de afastamento e participação, de denúncia e crítica, de abandono e liberdade, de isolamento e amizades: um território marcado por percursos reais ou imaginados em que se cruzam, vivem e interagem crianças de rua, jovens, imigrantes e instituições, serviços, terapeutas e profissionais do setor social. A exposição Woundscapes conta com o apoio institucional da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, que endossou a exposição, através da sua Comissão de Cultura e Extensão (http://www.prceu.usp.br/). No dia 13 de Junho, será possível recolher imagens da exposição e estará disponível para entrevistas a Coordenadora dos projetos, Chiara Pussetti e o artista, investigador e curador Vítor Barros. No dia 26 de Julho, será a vez de Lorenzo Bordonaro inaugurar o 2º módulo da exposição, também ele artista e investigador. As conferências serão proferidas no Salão Nobre do Centro Universitário Maria Antonia – USP e os módulos que compõem a exposição serão exibidos na sala 5 (a 13 de Junho) e na Sala das Colunas (a 26 de Julho). O Centro Universitário Maria Antonia fica na Rua Maria Antonia, 294. A entrada é franca e a exposição não fica aberta às segundas-feiras e feriados. Informações: 3123-5200.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Educação e o mundo moderno - 9 e 10/8/2017

Em virtude do lançamento do livro "Hannah Arendt: a educação e o mundo moderno", organizado por José Sérgio Fonseca de Carvalho e...